Reino Unido assume a vanguarda na proteção ambiental

Reino Unido

Na tentativa de combater, o mais rápido possível, as consequências ambientais, resultantes do setor dos transportes, o Reino Unido adotou uma medida que engloba também a aviação e o transporte marítimo.

Em dezembro de 2020, o Reino Unido tinha assumido o compromisso de reduzir as emissões em pelo menos 68% até 2030, face aos níveis de 1990. Isto, na sequência das recomendações da Comissão para as Alterações Climáticas. Na altura, o relatório apontava que, para reduzir as emissões de carbono, o Reino Unido teria de aumentar o número de carros elétricos e a capacidade de produção de energia renovável, bem como reduzir o consumo de laticínios e de carne.

Estas sugestões para o desenvolvimento da economia verde foram, desde logo, contempladas no “Plano de Dez Pontos” avançado por Boris Johnson. Foi antecipado o fim da venda de carros novos a gasolina e gasóleo até 2030, assim como o investimento em energias alternativas menos poluentes.

Reino Unido e a meta “mais ambiciosa do mundo”

No entanto, este mês, surgiram novas alterações. O Reino Unido deixou de querer apenas apoiar uma economia verde. O objetivo passa, agora, por tornar-se líder mundial na captura de carbono. E, para que isso, estabeleceu-se uma nova meta para o país, que prevê uma redução de 78% das emissões de gases poluentes, até 2035.

“As metas são muito mais fáceis de definir do que de cumprir, por isso o trabalho duro começa agora”.

Rebecca Newsom,
Greenpeace Reino UnidoReino Unido

Segundo o governo britânico esta será a medida ambiental “mais ambiciosa do mundo”, pois incluiu, pela primeira vez, as emissões da aviação internacional e transporte marítimo. Isto não só contribuirá para o combate às alterações climáticas, como também para o cumprimento do Acordo de Paris. Com esta medida, será possível limitar o aquecimento global bastante abaixo de 2ºC e fazer esforços para ficar pelos 1,5 ºC.

Reino Unido
Primeiro Ministro Britânico

“Queremos continuar a elevar a fasquia no combate às alterações climáticas e é por isso que estamos a estabelecer a meta mais ambiciosa de redução de emissões no mundo”.

Boris Johnson

O anúncio antecedeu uma cimeira virtual de líderes mundiais sobre o clima, organizada pelo Presidente dos Estados Unidos. Neste comunicado oficial, o governo britânico desafiou os restantes líderes mundiais a seguirem o seu exemplo.

Recorde-se ainda que, em novembro, o Reino Unido realizará a Conferência das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas. O evento terá lugar em Glasgow, na Escócia.

0 Shares:
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos recomendados