Um em cada 8 carros vendidos em novembro foi um híbrido plug-in

iStock 1217813752
Recharging electric car by power cable.

Os híbridos plug-in bateram um recorde de vendas mensais e já superam os híbridos convencionais.

Um em cada 8 carros vendidos em novembro foi um híbrido plug-in Numa altura em que os híbridos ganharam destaque devido às alterações fiscais no Orçamento do Estado para 2021, os veículos com esta tecnologia bateram recordes de vendas em novembro em Portugal.

Volume de vendas e questões ficais

As alterações fiscais ganham maior relevância tendo em conta o crescimento das vendas deste tipo de veículos num ano em que o mercado automóvel nacional sofreu uma forte quebra. Em novembro, dos 11.826 ligeiros de passageiros vendidos em Portugal, 1.498 foram híbridos plug-in, o que corresponde a 12,7%. Ou seja, em cada oito carros matriculados no mês passado um era plug-in. Já os híbridos convencionais vendidos ascenderam a 1.232 em novembro, o que equivale a 10,4%.

Somando os elétricos puros, com 818 unidades vendidas (6,9% do total) e outras energias alternativas (2,5%), a quota de mercado dos ligeiros de passageiros com motores de combustão interna foi de apenas 67,5%, o valor mais baixo de sempre. Os carros a gasolina representaram 35,1% e os diesel pesaram 32,4% nas vendas totais.

Nos primeiros 11 meses deste ano, em que o mercado de ligeiros de passageiros recuou 36,4%, para níveis de 2014, os veículos híbridos plug-in registam uma subida de 92,1%. Os híbridos convencionais apresentam um crescimento mais modesto, de 14,6%, enquanto os elétricos puros, o segmento que mais cresceu nos últimos anos, regista unia subida de 7,6%.

No primeiros 11 meses do ano

De janeiro a novembro, a quota de mercado nos ligeiros de passageiros dos híbridos plug-in e dos híbridos convencionais é de 7,5% em ambos os casos, enquanto os elétricos puros representam 5,1%. No ano passado, os plug-in tinham um peso de apenas 2,6%, enquanto os elétricos representavam 3,1% das vendas e os híbridos convencionais valiam 4,2% do mercado. Assim, os dois tipos de híbridos passaram de uma quota de 6,8% para 15%.

“No período de janeiro a novembro de 2020, foram colocados em circulação 158.702 novos veículos, o que representou uma diminuição homóloga de 35,3%”, refere a ACAP em comunicado. Já em novembro, a quebra homóloga foi de 23,4%, tendo sido vendidos 14.969 veículos. Por categorias e tipos de veículos os dados mostram uma redução homóloga de 36,4% de janeiro a novembro nos veículos ligeiros de passageiros, que totalizaram 131.165 unidades. Em novembro, foram matriculados 11.826 automóveis ligeiros de passageiros novos, menos 27,9% do que no mês homólogo.

0 Shares:
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos recomendados