Mobilidade pós Covid-19. 5 tendências a ter em conta…

TENDÊNCIAS MOBILIDADE PÓS COVID 19

A mobilidade pós Covid-19 vai exigir uma rápida capacidade de adaptação por parte das empresas, assim como opções muito ágeis para os utilizadores, que recorrerão cada vez mais a soluções digitais. Estes são apenas alguns indicadores do que aí vem, mas há mais.

Por Saskia Harreman,
Chefe do Centro de Conhecimento da LeasePlan Corporation

À medida que vamos abandonando as medidas mais restritivas de confinamento, começamos a aperceber-nos de que a forma como costumávamos trabalhar, consumir e viajar estão a mudar radicalmente. Esta crise, com um impacto sem precedentes na saúde e bem-estar económico das nossas comunidades, também está a obrigar-nos a rever e a repensar aspetos muito simples do nosso quotidiano. A forma como nos deslocamos é um deles.

Para os nossos clientes e condutores, a mobilidade deve continuar a ser o mais acessível, segura, sustentável e conveniente possível. Mas é importante ter em conta que as suas necessidades serão diferentes, perante a incerteza gerada pela crise económica e pela possibilidade de novos períodos de confinamento. Além disso, as pessoas não estarão tão dispostas a deslocar-se em estradas muito movimentadas ou em transportes públicos.

Neste contexto, para um cenário de médio e longo prazo, vão ser necessárias novas abordagens e ferramentas para que seja possível corresponder às necessidades de mobilidade das sociedades em que vivemos. Identificamos aqui cinco tendências principais que definirão o cenário de mobilidade no pós-COVID:

1. Flexível, previsibilidade e integração

As empresas e os condutores estarão recetivos a contratos mais curtos e flexíveis ou à subscrição de planos de mobilidade que ofereçam etapas de verificação mais previsíveis. Vai aumentar a pressão para o desenvolvimento de serviços integrados por meio de hubs digitais para transporte multimodal (carro, scooter, bicicleta e transporte público), capazes de responder às necessidades de mobilidade em todo um trajeto. A partilha de veículos poderá assumir uma parte importante deste mix, mas os operadores terão de ser capazes de garantir altos padrões de higiene.

2. O utilizador em primeiro lugar

Vão ser usados perfis digitais, cartas de condução também digitais e com tecnologia de reconhecimento por dados biométricos, facial ou por temperatura. Isto permitirá aumentar o rendimento, melhorar a segurança e proporcionar uma melhor experiência aos utilizadores. A inovação será essencial para o desenvolvimento de interfaces digitais, que ajudem estes mesmos utilizadores a gerir a variedade de opções de mobilidade que terão à sua disposição (a qualquer hora e em qualquer lugar), assim como todos os custos envolvidos.

3. Seguro e sustentável

Garantir a saúde e a segurança dos utilizadores será uma prioridade em todas as formas de transporte. As entidades patronais, os governos e os prestadores de serviços de mobilidade terão de tomar medidas firmes para proteger os seus passageiros. Isto terá impacto na lotação dos transportes, assim como na segurança sanitária destes equipamentos. A pressão social, no sentido de uma mobilidade de baixas ou zero emissões, que favoreça a qualidade do ar e que ajude a combater as alterações climáticas, também aumentará.

4. Inteligência artificial

Os ecossistemas integrados de mobilidade poderão recorrer inteligência artificial (AI) para tirar partido de dados, estudos analíticos e tecnologia em nuvem. Por exemplo, isso ajudará a reduzir o tempo de viagem, gerir congestionamentos de trânsito, melhorar a segurança e a legislação, apoiar o controle de tráfego e permitir a implementação de políticas de mobilidade de uma forma mais dinâmica.

5. Parcerias público-privadas

O surgimento de centros de transporte multimodais impulsionará a necessidade de cooperação entre organizações públicas e privadas, no sentido de se potencializarem competências mútuas. As parcerias público-privadas vão acelerar o desenvolvimento de soluções multimodais mais seguras e eficientes, bem como a inovação em veículos autónomos e conectados.

 

Como a LeasePlan pode ajudar

Os consultores LeasePlan são especialistas em mobilidade e acompanham diariamente a evolução do setor. Nesse sentido, podem prestar serviços de consultoria, formação e ajudar à implementação de soluções ajustadas às suas necessidades. Para mais informações, entre em contacto com a LeasePlan através do e-mail serviço.cliente@leaseplan.com .

0 Shares:
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos recomendados