Bolt aposta 20 milhões de euros em países emergentes

Bolt mobilidade
A Bolt tem como principal foco a expansão da sua atividade no mercado africano, a melhoria da tecnologia em que assentam os seus serviços e a promoção do acesso a serviços de mobilidade. (Foto: Bolt Pressroom)

O Banco Mundial investiu 20 milhões de euros na Bolt e a empresa estabeleceu um acordo com a Corporação Financeira Internacional (IFC) que visa a melhoria no acesso a serviços de mobilidade em países emergentes de África e da Europa Oriental.

A Bolt é uma das principais plataformas de mobilidade que se dedica à disponibilização de serviços de TVDE e à entrega de refeições ao domicílio.

Fundada em 2013 e sediada na Estónia, a empresa opera em mais de 200 cidades em 40 países. No total, são mais de 50 milhões de clientes por todo o mundo. Em África, por exemplo, a Bolt é o maior serviço de TVDE na África do Sul, no Quénia e na Nigéria.

Na Europa, o compromisso a longo prazo com a redução da pegada ecológica já é notório. Graças ao Green Plan, todas as viagens prestadas são neutras em carbono.

Bolt: planos para o futuro

Bolt mobilidade
(Foto: Bolt Pressroom)

Com a mais recente angariação de 20 milhões de euros do Banco Mundial, a avaliação da Bolt aumenta para mais de dois mil milhões de dólares.

A empresa conta já com 596 milhões de euros financiados, desde a sua fundação. Tudo graças a investidores como a alemã Daimler-Benz ou a chinesa Didi Chuxing – prestadora de serviços na área de tecnologia e transporte privado.

De momento, a empresa tem como foco a expansão da sua atividade no mercado africano, bem como a melhoria da tecnologia em que assentam os seus serviços. A promoção do acesso a serviços de mobilidade em economias emergentes é também um dos objetivos.

Bolt
(Foto: Bolt Pressroom)

“O nosso objetivo é seremos o maior player em todos os países onde estamos. Por isso, tiramos uma percentagem mais pequena de cada viagem, tornando-as mais acessíveis para os clientes e mais lucrativas para os condutores.”

 

Markus Villig, CEO da Bolt

Após concluída a aposta no mercado africano, a Bolt tenciona expandir a sua área de atuação na América Latina e Ásia Pacífico. Em causa está o estabelecimento de acordos de franchising. Esta decisão consiste numa “jogada estratégica”, face à fraca presença de grandes plataformas norte-americanas nestes mercados.

A aposta da Bolt nestas economias constituirá um forte contributo para a promoção do acesso a serviços de mobilidade e ao empreendedorismo local. Pois, os 20 milhões de euros de investimento e os serviços de consultoria prestados pela IFC irão ajudar  a expansão de soluções de mobilidade e a criação de oportunidades de negócio .

“Estamos ansiosos por estabelecer uma parceria com a IFC que nos permita continuar a apoiar o empreendedorismo, capacitar as mulheres e aumentar o acesso a serviços de mobilidade a preços acessíveis em África e na Europa Oriental.”, afirma Markus Villingo, CEO da Bolt.

0 Shares:
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos recomendados