[rank_math_breadcrumb]

Bugatti Chiron Pur Sport: o carro com a manutenção mais cara

Bugatti

Todos nós nos queixamos do custo associado à manutenção de um automóvel, seja ele elétrico ou não. Mas se existe alguém que, de facto, se pode queixar é o dono de um Bugatti Chiron Pur Sport. São 500.000 dólares a cada quatro anos. 

Bugatti Chiron Pur Sport

O Bugatti Chiron Pur Sport é o hiperdesportivo da marca francesa mais eficiente em comportamento. Embora a maioria dos modelos da marca atinja os 420 km/h, o Chiron Pur Sport apenas alcança os 350 km/h, mas em contrapartida tem uma maior eficiência a curvar, a travar e a acelerar.

Quanto ao preço, o modelo pode custar cerca de 3 milhões de euros, sem impostos.  Mas segundo o cliente Muhammad Al Qawi Zamani, a sua manutenção ronda o meio milhão de dólares, a cada quatro anos. Isto, sem ter em conta os impostos associados e a mão-de-obra.

É certo que quem adquire um Bugatti não está a pensar ir com ele à oficina, até porque não existe. As reparações só podem ser feitas na marca. Mas será que um cliente tem que se deslocar até outro continente para reparar o carro? A resposta é não. Existe uma equipa de técnicos franceses que se dirigem à casa destes clientes.

Para quem tem este Bugatti, a primeira manutenção ocorre no 14º mês ou após os 16.000 km. É necessário mudar o óleo (Castrol Edge Fluid Titanium Technology SAE 10W-60), bem como o filtro e 16 pontos de drenagem uma vez por ano. Tudo somado são cerca de 21.271€.

Caso seja necessário trocar os discos de travão em carbo-cerâmica e as maxilas impressas em 3D o cliente pode contar com mais 50.318€. Para a substituição do fluído, das pastilhas e os cabos são mais 50.316€.

Mas a despesa não fica por aqui. As jantes, que também têm de ser substituídas a cada 16 meses ou 16.000 km, custam 42.641€ (o conjunto de quatro). Já os pneus, são uma das peças mais baratas (6.822€), se forem de estrada. Caso se trate dos Michelin Pilor Sport Cuo 2R para estrada e pista, o valor chega aos 35.735€.

Além do material de desgaste normal, o depósito de combustível (fabricado em borracha vulcanizada reforçada com kevlar) tem de ser mudado e custa 37.437€. Para reafinar o motor W16 com 8 litros de capacidade, assegurando os 1500 cv, são mais 24.391€.

Há ainda uma série de despesas adicionais, das escovas limpa-vidros (3.240€) aos cuidados com a pintura (47.071€), o que segundo os cálculos do cliente implica um custo a cada quatro anos de 407.577€, além de impostos e custos de mão-de-obra.

Ou seja, o equivalente a um Ferrari SF90 a cada quatro anos.

0 Shares:
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos recomendados