Renault lança novo Captur em Portugal

29 JANEIRO RENAULT CAPTURE

O novo Renault Captur foi lançado no mercado nacional. O objetivo é repetir o sucesso do modelo em Portugal, onde é, desde 2013 o SUV do segmento B mais vendido, tendo comercializado 35 mil unidades.

A segunda geração Captur está mais comprida 11 cm (para um total de 4,23 m) e tem uma distância entre eixos maior 2 cm (para 2,63 m). Este ganho de dimensão tem reflexos na habitabilidade e capacidade de carga (a mala tem agora 536 litros, contra 455 da anterior geração) como no desempenho em estrada.

A nova arquitetura elétrica e eletrónica da plataforma modular CMF-B permite ao novo modelo propor vários equipamentos e de sistemas de ajuda à condução, como seja a câmara 360º e o sistema de travagem de emergência ativa com deteção de ciclistas e peões ou o sistema de assistência à condução em autoestrada e trânsito (autonomia de nível 2).

 

Várias motorizações

A segunda geração do Renault Captur oferece, em termos de motorizações, cinco opções de potência, três a gasolina e duas a diesel.

Nos de gasolina, a oferta começa no três cilindros turbo 1.0 TCe com 100 cv (mais 10 cv do que o TCe 90 anterior). Este motor é proposto com caixa manual de cinco velocidades e, segundo a Renault, regista consumos médios entre 6 e os 6,2 l/100 km em ciclo misto e atinge os 187 km/h de velocidade máxima. O motor TCe 100 estará igualmente disponível numa versão bi-fuel a GPL com montagem em fábrica.

A outra opção a gasolina é o 1.3 TCe FAP, com 130 e 155 cv. O primeiro pode ter caixa manual de seis velocidades ou automática de dupla embraiagem EDC de sete marchas. Já o mais potente apenas poderá ser encomendado com a caixa EDC.

A variante de 130 cv permite, de acordo com a marca, 190 km/h de velocidade máxima e demora 9,6 segundos a cumprir a distância dos zero aos 100 km/h com caixa EDC (mais um segundo com caixa manual). Em relação a consumos, os valores oscilam entre os 6,2 e os 6,5 l/100 km em ciclo misto.

Já no que se refere ao 1.3 TCe 155 tem, pelas contas da Renault, uma velocidade máxima de 202 km/h e faz 8,6 segundos para chegar aos 100 km/h, com consumos iguais ao da variante com menos potência.

No que se refere aos diesel, a oferta reside no 1.5 Blue dCi, com 95 e 115 cv. O primeiro equipa caixa manual de seis velocidades e o segundo pode ter essa transmissão ou automática EDC de sete marchas. Os consumos vão de 4,8 a 5 l/100 km e a velocidade máxima é, no caso do 115 cv, de 190 km/h.

Por fim, esta nova plataforma foi concebida para permitir a eletrificação dos veículos e, por conseguinte, a chegada de uma motorização híbrida E-TECH plug-in à gama do novo Captur.

Com chegada prevista para o próximo verão, o motor E-TECH Plug-in, utilizará, tal como o híbrido que equipará o Clio, o bloco a gasolina de 1,6 litros da Aliança Renault-Nissan. Este bloco está associado a dois motores elétricos, uma caixa de velocidades multímodo e uma bateria de 9,8 kWh

Terá capacidade para circular em modo elétrico durante 45 km, a uma velocidade até 135 km/h. Sem o modo elétrico “bloqueado”, funciona como um modelo híbrido E-TECH, que permite arranque em modo elétrico e consumo reduzido face a motores só a gasolina equivalentes.

 

Preços a partir de 19 990 euros

Quanto a preços, o novo Renault Captur custa, com motor 1.0 TCe de 19 990 a 21 790 euros. Já o motor TCe 130 custa de 24 290 a 28 790 euros e o TCe 155 de 26 190 a 29 190 euros.

No caso do diesel, o Blue dCi 95 custa 24 490 a 27 190 euros e o Blue dCi 115 de 27 190 a 31 690 euros.

0 Shares:
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos recomendados
1 NOVEMBRO PSA FCA FUSAO
Saber Mais

Fusão PSA e FCA é oficial

A PSA (dona de Peugeot, Citroën, DS e Opel) e a Fiat Chrysler Automobiles (FCA) confirmaram que chegaram…