Peugeot melhora crossover 3008

Peugeot 3008 melhorado

A expressão habitual de que em equipa que ganha não se mexe não se aplica sempre e o setor automóvel é exemplo disso. A Peugeot, por exemplo, decidiu renovar os argumentos do 3008. O modelo renovado chega ao mercado no fim do ano.

O Peugeot 3008 é um dos crossover do segmento C mais bem-sucedidos do mercado europeu. Lançado em 2016 e Carro do Ano na Europa em 2017, aquele que foi o primeiro modelo a fazer frente ao Nissan Qashqai, já vendeu mais de 800 mil unidades. O crossover da Peugeot tem, agora, novas óticas frontais, com destaque para inclusão dos “dentes de sabre” que já presentes em outros modelos da marca francesa. Também a grelha fronta é nova e surge sem moldura (as versões GT e GT Pack têm uma grelha específica) e pára-choques da frente. Na traseira, novas luzes modernizadas adotam a tecnologia Full LED (incluindo a luz de marcha-atrás), com as identificativas garras 3D para uma assinatura de luz mais incisiva e luzes de mudança de direção progressivas. Há, além disso, novas cores de carroçaria.

Mais tecnologia a bordo

No interior, o renovado SUV 3008 melhora o Peugeot i-Cockpit, que passa a integrar um novo painel de instrumentos digital e um novo ecrã tátil de 10 polegadas. No tema das tecnologias, o modelo passa a juntar algumas novidades em termos de assistência à condução, tais como o sistema de visão noturna. Este permite a deteção de seres vivos (peões/animais) na frente do veículo à noite ou em zonas de visibilidade reduzida. A capacidade do sistema garante a deteção até 200 a 250 metros, além do alcance dos máximos, exibindo uma apresentação em infravermelhos ao centro do cluster digital, isto é, no campo de visão do condutor.

Gasolina, diesel e PHEV

O modelo continuará a oferecer motores térmicos, a gasolina ou diesel, e híbridos plug-in (PHEV), com tração às duas ou quatro rodas. As motorizações PHEV são duas, a HYBRID4 300 cv e-EAT8 e HYBRID 225 cv e-EAT8. A versão de 300 cv tem quatro rodas motrizes e emissões a partir de 29 g/km de C02 e 59 km de autonomia 100% elétrica (WLTP). A variante de 225 cv tem duas rodas motrizes e emissões a partir de 30 g/km de C02 e 56 km de autonomia 100% elétrica (segundo o protocolo WLTP).

A versão HYBRID4 300 e-EAT8 resulta da associação entre um motor PureTech de 200 cv (ou 147 kW) e dois motores elétricos, um na frente, de 110 cv (ou 81 kW) acoplado à caixa de velocidades automática e-EAT8, e o segundo posicionado sobre o trem traseiro, desenvolvendo 112 cv (ou 83 kW). A versão de duas rodas motrizes HYBRID de 225 cv (ou 165 kW) associa um motor PureTech de 180 cv (ou 132 kW) a um motor elétrico de 110 cv (ou 80 kW), acoplado à caixa e-EAT8.

A bateria de iões de lítio tem uma capacidade de 13,2 kWh, podendo usar-se dois tipos de carregadores, ambos monofásicos de 3,7 kW (de série) e de 7,4 kW. A partir de uma wallbox 7,4 kW, a carga completa demora 1h45 com o carregador monofásico a bordo (7,4 kW), a partir de uma tomada reforçada (16A), a carga completa demora quatro horas com o carregador monofásico a bordo (3,7 kW) e a partir de uma tomada standard (8A) a carga completa tem uma duração de sete horas com o carregador monofásico a bordo (3,7 kW).
Quanto aos motores térmicos, a gasolina é proposta por motor PureTech três cilindros 1.2 com 130 cv (com caixa manual CVM6 ou automática EAT8). Já o diesel é assegurado pelo BlueHdi quatro cilindros 1.5 com 130 cv (com caixa manual CVM6 ou automática EAT8).

0 Shares:
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos recomendados